Completam-se hoje 541 anos da assinatura a 4 de setembro de 1479, no Paço dos Henriques, em Alcáçovas (Portugal), do Tratado de Paz entre as coroas de Castela e Portugal que pôs fim à Guerra da Sucessão do Reino de Castela. Este importante tratado foi também responsável por definir pela primeira vez as áreas de influência de expansão territorial, económica e cultural das duas coroas ibéricas, quinze anos mais tarde consolidada com a assinatura do conhecido Tratado de Tordesilhas.

Pelo Tratado de Alcáçovas foi traçada uma linha imaginária ao nível do paralelo 27, a qual definiu a divisão do domínio dos mares entre as duas Coroas Ibéricas: a norte para a coroa espanhola e a sul para a coroa portuguesa. Espanha recebeu as ilhas Canárias enquanto Portugal obteve reconhecimento do domínio sobre a ilha da Madeira, o arquipélago dos Açores, o de Cabo Verde e a Costa da Guiné.

Para assinalar o aniversário da assinatura deste Tratado histórico, o Município de Viana do Alentejo, Portugal (Membro da ENPP e sede do concelho a cujo território pertence hoje a vila de Alcáçovas) organiza durante este mês de Setembro um ciclo de quatro conferências que terão lugar no Paço dos Henriques, local onde foi negociado e assinado o Tratado e que sofreu importantes obras de recuperação e beneficiação desde 2016 até hoje.

 

Este ciclo inicia-se precisamente hoje, pelas 17 horas,  com uma conferência subordinada ao tema “Revisitar Alcáçovas – Toledo. Novas perspetivas de abordagem à documentação diplomática do tratado, proferida pela Doutora Maria Barreto Dávila, do Centro de Humanidades da Universidade Nova de Lisboa (CHAM).

 

Este ciclo de conferências terminará em 26 de setembro e poderá ser acompanhado online  através de transmissões em direto no Facebook do Município.