No dia 21 de Setembro os sinos tocarão em toda a Europa

Esta terça-feira, dia 21 de Setembro, comemoram-se 40 anos da instituição pela Assembleia Geral das Nações Unidas do Dia Internacional da Paz.
Para assinalar esta data, a associação cívica europeia “Europa Nostra” lançou uma iniciativa à escala da Europa denominada “Ringing the Bells for Peace&Heritage” (Tocar os Sinos pela Paz e Património) que consiste num toque simultâneo de sinos às 12 horas (Hora da Europa Central) em centenas de vilas e cidades por essa Europa fora, coincidindo também com a realização na cidade de Veneza (Itália) da Conferência do Patromónio Cultural Europeu 2021.
Uma vez que esta iniciativa se enquadra nos principais objectivos da associação, nomeadamente no que respeita à divulgação de uma cultura de paz e à defesa do Património da Paz, a Rede Europeia de Sítios da Paz (ENPP) aderiu à iniciativa da “Europa Nostra” e incentivou os seus membros a nela participarem activamente no dia 21 de Setembro.
Assim, ao mesmo tempo de muitos outros locais da Europa os sinos tocarão também pelo menos nos seguintes locais da nossa Rede: Alcáçovas, Portugal (Igreja Matriz), Évora Monte, Portugal (Igreja de S. Pedro), Castelo de Hubertusburgo, Wermsdorf, Alemanha (Igreja Católica do Castelo), Trencin, Eslováquia, Zadar, Croácia e Kaynardzha, Bulgária.
Quem pretenda nesses locais associar-se à iniciativa bastará publicar nas Redes Sociais uma fotografia ou video captados durante o período em que os sinos tocarão, mencionando a hashtag #Ringingthebells.

Conforme anunciado, foi inaugurada no passado sábado, 11 de Setembro, uma nova exposição no Castelo de Hubertusburg (Wermsdorf, Alemanha) intitulada “O Meu Hubertusburg” num projecto conjumto do Município de Wermsdorf e da Colecção Estatal de Arte de Dresden e ficará patente naquela espaço até 7 de Novembro.

O Castelo de Hubertusburg, cuja associação de amigos é membro fundador da ENPP, fica situado na região da Saxónia e foi palco de vários relevantes acontecimentos históricos, entre os quais se destaca a assinatura da “Paz de Hubertusburg” que pôs fim à Guerra dos Sete Anos, uma das mais sangrentas guerras europeias.

Por estas razões mas também pelos diversos usos que este Castelo teve desde a sua construção, existe uma ligação muito profunda com a população da cidade alemã onde se situa (Wermsdorf) e a exposição agora inaugurada pretende ser uma mostra das histórias, memórias, sentimentos e do relacionamento da população de Wermsdorf com o “seu” castelo. Por isso, a exposição é constituída por cerca de 100 objectos provenientes de proprietários privados de Wermsdorf bem como diversas obras de arte da Colecção Estatal de Dresden, complementados por uma apresentação da história do Castelo de Hubertusburg.

A exposição está dividida por 6 salas do Castelo de Hubertusburg, cada uma delas subordinada a um tema, sendo que uma dessas salas é inteiramente dedicada à importância deste Castelo como “sítio da paz”, ao trabalho da sua Liga de Amigos e à sua ligação à Rede Europeia de Sítios da Paz desde a sua fundação em 2010. Esta sala está decorada com a conhecida frase de Rosa Luxemburgo “Sinto-me em casa no mundo inteiro onde há nuvens e pássaros e lágrimas humanas” e nela está disponível uma gravação audio na qual Ulf Müller, membro da Liga dos Amigos do Castelo de Hubertusburg e Vice-Presidente da ENPP, explica o trabalho da sua Associação relacionado com a Paz, nomeadamente a sua actividade como membro da Rede Europeia de Sítios da Paz (ENPP).

Esta exposição, que antecede um conjunto vasto de inicativas e exposições já programadas para os próximos 4 anos,   está aberta ao público, de terça a domingo, entre as 10 e as 18 horas.

O Município de Viana do Alentejo e a Associação European Network of Places of Peace (ENPP),  no âmbito de um Protocolo estabelecido entre as duas entidades, entregaram hoje, dia 9 de Dezembro, na Direcção Regional de Cultura do Alentejo (Portugal) a candidatura transnacional à Marca do Património Europeu (MPE) com o nome comum “Places of Peace” que integra, para além do Paço dos Henriques, em Alcáçovas (Portugal) mais 6 sítios localizados em outros tantos Estados Membros da União Europeia, possuidores de um Património Imaterial comum uma vez que em todos eles foram assinados relevantes Tratados de Paz.

A Marca do Património Europeu (MPE), instituída em 2011 pela Decisão n.º 1194/2011/UE do Parlamento Europeu e do Conselho Europeu, tem como objectivo distinguir sítios que representem um forte valor simbólico europeu e que confiram visibilidade quer à história comum europeia e à construção da União Europeia (UE), quer aos valores europeus e aos direitos humanos que são o sustentáculo do processo de integração europeia.

A candidatura foi apresentada na categoria de “sítio transnacional”, ou seja, um sítio que associa vários sítios localizados em diferentes Estados-Membros que se centram num tema específico e integra, para além do Paço dos Henriques (Portugal) como sítio coordenador da candidatura, o Conjunto Histórico de Alcañices (Espanha), o Castelo de Trencin (Eslováquia), a Casa da Paz de Vasvár (Hungria), o Mosteiro de S. Francisco de Zadar (Croácia), o Parque da Fonte Histórica de Kaynardzha (Bulgária) e o Museu Nacional Cotroceni de Bucareste (Roménia).

Na foto: António Padeirinha (Município de Viana do Alentejo) e Eduardo Basso (ENPP)